Category Archives: 2º Bimestre

Sem educação, a pessoa não se torna gente

O ESTADO DE SÃO PAULO – 17/10/2006 (Adaptado)

Crodowaldo Pavan*

O Homo sapiens, diferente de todos os outros seres vivos existentes na Terra, recebe dois tipos de herança. A primeira é a herança biológica, representada pelos seus genes, que recebe na época da concepção. E a segunda, a herança cultural, que lhe deve ser fornecida depois do nascimento.
A herança cultural, representada principalmente pela educação, infelizmente é fornecida para poucos, e para muitos de forma incompleta e até certas vezes nula, não permitindo que muitas pessoas se tornem gente.
Dados recentes da ONU mostram que mais da metade da população humana, por falta de alimento, saúde e educação básica na infância e na juventude, não atinge o nível daquele que, além de suas condições físicas e fisiológicas, usa também as condições mentais.
Infelizmente, sem essa educação básica, essa educação bem-feita, o indivíduo não desenvolve as suas condições mentais, não vira gente e na realidade é um lixo na superfície da Terra.
Mais de 3 bilhões de pessoas, segundo os dados da ONU, vivem em situação desumana e, infelizmente, com poucas possibilidades de encontrar uma solução para terminar com essa desgraça injustificável.
Há cerca de um ano ou dois, o famoso escritor português Saramago, estando no Brasil, foi entrevistado pelo jornalista Boris Casoy, da TV Record. Eu assisti a essa entrevista dele. Nessa entrevista, uma hora qualquer, o Saramago diz para Boris: “Tu sabes, Boris, que uma comissão americana de análise de cultura constatou que em Nova Iorque existem 17% de pessoas analfabetas funcionais, ou seja, pessoas que sabem ler e escrever, mas que, em lendo os jornais, não são capazes de interpretar suas notícias”. E mais ainda diz Saramago: “Sabes tu, Boris, que em Portugal devemos ter 65% desse tipo de analfabetos”. Boris respondeu: “Tanto assim, professor?”. “É”, retrucou o escritor, “e vocês brasileiros devem ter mais”.
Na realidade, muitos professores primários e até membros do governo acham que alfabetização significa ensinar a ler e escrever. Na verdade, ler e escrever são instrumentos para educação e os que sabem só ler ou escrever não são por isso alfabetizados.
* É biólogo e geneticista

Advertisements

Leave a comment

Filed under 2º Bimestre

Natureza e Cultura

NATUREZA E CULTURA
Desde os tempos pré-históricos, e estrutura corporal dos homens para enfrentar condições especiais é inferior à de muitos animais. Como ilustra o renomado arqueólogo Gordon Childe (1892 – 1957), o homem não tem um couro peludo como o do urso para manter o calor num ambiente frio. O corpo humano não é excepcionalmente bem adaptado à fuga, à defesa própria ou à caça. Não tem capacidade para correr como uma lebre ou um avestruz. Não tem coloração protetora do tigre ou a armadura defensiva da tartaruga ou da lagosta. Não tem asas para voar e dar-lhe vantagem de espionar e localizar sua caça. Faltam-lhes bico, as garras e a acuidade do gavião. Os filhotes humanos demoram muito tempo para se desenvolverem precisando de serem cuidados e vigiados por vários anos, além disso, demoram aproximadamente 13 anos para que seus corpos estejam biologicamente prontos para se reproduzirem tornando assim muito frágil a garantia de manutenção de existência da espécie.
Então o que possibilitou com que a espécie humana sobrevivesse em ambientes tão hostis?Qual a razão dos humanos dominarem e se sobreporem às outras espécies e seres? Porque e como ele chegou até aqui?

O arqueólogo Gordon Childe conclui que, o ser humano pode ajustar-se a um número maior de ambientes do que qualquer outra criatura, multiplicar-se infinitamente mais depressa do que qualquer mamífero superior, pois consegue garantir a segurança e a sobrevivência de seus filhotes, e derrotar o urso polar, a lebre, o gavião e o tigre, em seus recursos especiais. Pelo controle do fogo e pela habilidade de fazer roupas e casas, o homem pode viver, e vive e viceja, desde os pólos da Terra até o equador. Nos trens e automóveis que constrói, pode superar a mais rápida lebre ou avestruz. Nos aviões e foguete pode subir mais alto do que a águia, e, com os telescópios, ver mais longe do que o gavião. Com armas de fogo pode derrubar animais que nenhum tigre ousaria atacar.Mas fogo, roupas, casas, trens, automóveis, aviões, telescópios e armas de fogo não partem do corpo do homem. Eles não são herdados no sentido biológico. O conhecimento necessário para sua produção e uso é parte do nosso legado social. Resulta de uma tradição acumulada por muitas gerações e transmitida, não pelo sangue, mas através da linguagem (fala e escrita).

Por que o ser humano consegue dominar e modificar o ambiente em que vive?

A compensação que o homem tem pelos seus dotes corporais relativamente pobres é o cérebro grande e complexo, centro de um extenso e delicado sistema nervoso, aliado a uma incrível capacidade física de realizar tarefas também complexas e delicadas, que lhe permite desenvolver sua própria cultura.

Assim, ao contrário dos outros animais, os homens não são apenas seres biológicos produzidos pela natureza. Os homens são seres culturais (HISTÒRICOS) que modificam o estado de natureza, criando seu próprio mundo construindo sua história.

Mediante a cultura ,( que é o resultado de todo o conhecimento acumulado pelos seres humanos durante toda a sua existência no planeta Terra através das várias gerações) o homem criou para si próprio um “mundo novo”, diferente do cenário bruto originalmente encontrado. E dentro da biosfera (a parte do planeta que reúne condições para o desenvolvimento da vida), o homem foi construindo a antroposfera (a parte do mundo que resulta do ajustamento da natureza às necessidades humanas). Essa antroposfera, criada pelas diferentes culturas, é a morada do homem no mundo, é o universo humano. Constitui um espaço feito pelos conhecimentos e realizações desenvolvidos e compartilhados pelos diferentes grupos humanos.

FONTE:http://filosofiaantoniobataioli.blogspot.com/2010/05/natureza-ecultura.html(adaptado)

Leave a comment

Filed under 2º Bimestre