CONHECIMENTO: A DISPUTA ENTRE A APARÊNCIA E A ESSÊNCIA.


Desde quando nascemos somos ensinados a como viver “neste mundo”, nossos pais, amigos, parentes, enfim, várias pessoas que convivem conosco passam seus ensinamentos com o intuito de que sejamos pessoas capazes de lidar com o mundo moderno, ou seja, tenhamos condições de conviver em sociedade, nos comunicar, trabalhar e seguir regras e padrões impostos pelo grupo de pessoas com o qual convivemos. Mas é exatamente aí que surge uma questão, como aprendemos certas coisas desde nossa infância, começamos a entender que aquilo que sabemos é a realidade, ou a verdade e nunca paramos para refletir sobre o que sabemos.

Como vimos em sala de aula, a uma grande distância entre aquilo que parece ser real e a realidade, por exemplo:O sol só pode ser menor que a Terra, pois, diariamente vemos um pequeno círculo amarelado percorrer o céu, indo de leste para oeste, ou o Sol se move em torno da Terra, que permanece imóvel. Quem duvidará disso, se diariamente vemos o Sol nascer, percorrer o céu e se pôr? Ao observarmos o céu noturno, vemos estrelas que já não existem mais há milhares de anos, mas é difícil acreditar nisso, pois nossos olhos nos garantem do contrário. Quando ouvimos um som que foi emitido a uma grande distância, devido ao tempo que o som leva para percorrer o caminho até chegar aos nossos ouvidos, faz com que muitas vezes ouçamos algo que não mais existe, como um trovão ou rojão distantes, mas nossos ouvidos nos dão a certeza de que o fato está ocorrendo no exato momento que o escutamos.

Certezas como essas formam nossas vidas, sendo transmitidas de geração em geração, mas basta uma análise mais criteriosa dos fatos para que percebamos que aquilo que nossos olhos veem pode não ser a realidade, mesmo que vejamos o Sol menor, os conhecimentos astronômicos nos demonstram que é exatamente o contrário, a Terra é muitas vezes menor que o Sol, e da mesma forma, mesmo que pareça que o Sol gira em torno da Terra a realidade é o contrário.

Este conceito vale para tudo o que sabemos, como ter certeza de que aquilo que você sabe é real ou ilusório? Quem garante que todas as suas crenças são verdadeiras? É para tentarmos responder essas e outras perguntas que vamos estudar Sociologia este ano, não será um caminho fácil, mas acredito que a maioria de nós prefere buscar a verdade do que viver em um mundo de ilusões, como nossos “amigos” do Mito da Caverna, que viam apenas sombras e acreditavam que aquilo era a realidade. O meu convite é para que todos nós saiamos de nossas cavernas e tentemos caminhar em direção ao conhecimento real, mas para isso a primeira coisa que devemos fazer é saber que tudo em nossas vidas é dividido entre: APARÊNCIA e ESSÊNCIA .

A aparência é a primeira impressão que temos de algo, é a casca, é o que “vemos”, é o que sentimos, geralmente acreditamos que as coisas são como nos parecem, mas não raramente acabamos nos decepcionando quando descobrimos que a realidade não era como nós a víamos, é neste ponto que percebemos que as coisas não são apenas o que parecem mas têm uma essência, elas têm uma realidade. Então nossa primeira tarefa na caminhada para fora da caverna é nos perguntarmos: SERÁ QUE AS COISAS QUE EU SEI, SÃO APARÊNCIAS OU ESSÊNCIAS?

Leave a comment

Filed under 1º Bimestre

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s